segunda-feira, 3 de julho de 2017

Cenários para 2018

As pesquisas eleitorais indagam sobre preferência dos eleitores "se a eleição fosse hoje", isto é nas atuais circunstâncias e candidatos visíveis.

As circunstância em outubro de 2018 poderão ser outras, principalmente em relação às reformas. 
O posicionamento politico se baseia em expectativas.
O mercado de trabalho poderá estar com algumas configurações diferentes da atual.
O quadro atual é de elevada desocupação, com cerca de 14 milhões de trabalhadores sem ocupação constante, redução progressiva dos empregos com carteira assinada e um grande volume de trabalho em condições precárias.

Com a aprovação da Reforma Trabalhista,  Temer e seu grupo prometem reverter esse quadro com a redução geral da desocupação e aumento significativo dos empregos com carteira.
Irá capitalizar esse eventual quadro melhor do mercado de trabalho, como fruto da reforma trabalhista e os que a apoiaram poderão ganhar votos.
Já a oposição afirma que a reforma trabalhista retira direitos dos trabalhadores, irá aumentar a informalidade e a precarização. E que os deputados e senadores que a apoiarem "irão pagar caro".

As posições em relação à reforma trabalhista não se baseiam em condições objetivas, mas em perspectivas, em percepções subjetivas, baseadas em ilações. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O perfil dos novatos (2)

Os novatos estão fascinados com o suposto poder da rede social e se concentrarão no meio virtual.  Poucos se dedicarão aos tradicionais mét...